Quais os principais exames para avaliar a saúde da Próstata?

Que homens após os 40/45 anos devem ir anualmente ao urologista, assim como, aqueles com histórico familiar, a partir dos 40 anos, isso já não é mais novidade, a dúvida, no entanto, ainda é quais os exames que devem ser feitos, e é o que mostraremos agora.

Então, os exames que ainda são os mais indicados para avaliar a saúde da próstata são o toque retal e a análise sanguínea do PSA, que devem ser realizados anualmente.

Porém, se forem encontradas alterações nestes 2 exames, então, o médico pode pedir outros, de acordo com a necessidade do paciente, como a medição do jato de urina, ultrassonografia transretal, exame de urina PCA3, e até uma biópsia.

Confira abaixo os exames principais exames para avaliar a saúde da próstata.

PSA – Exame de sangue

Esse exame é pedido para avaliar o marcador tumoral PSA, que tem como resultados normais valores menores do que 4 ng/ml, acima disso, podem indicar inflamação da próstata ou câncer.

Porém, como este valor costuma aumentar com a idade, é preciso considerar o valor de referência do laboratório.

Para realizar o exame de sangue, o paciente precisa, nas 72 horas que antecedem a coleta, evitar relações sexuais, praticar ciclismo, hipismo ou motociclismo e não realizar toque retal, para não alterar o valor da dosagem do PSA.

2. Toque retal

Muito temido, o exame de toque retal é realizado no consultório, durante a consulta com urologista ou protologista. É muito rápido, demora cerca de 1 minuto e, embora desconfortável, não provoca dor.

Não é preciso nenhum tipo de preparo para realizar este exame.

Lembrando que é sempre bom a gente agir com segurança e usar algum produto para prevenir problemas futuros na próstata, e o renova prost funciona melhor que qualquer outro produto natural para próstata, então é interessante que você comece usar esse suplemento.

3. Ultrassonografia transretal

Esse exame serve para avaliar o tamanho da próstata e identificar alterações na sua estrutura, o que é muito útil no diagnóstico do câncer de próstata ainda no início do seu desenvolvimento. Por ser um exame invasivo, não precisa ser realizado todos os anos, só no caso de haver alterações no PSA e toque retal, e geralmente o médico aproveita este exame para colher a amostra para realizar a biópsia da próstata.

Para realizar o exame, o médico pode indicar o uso prévio de laxante para esvaziar o intestino.

4. Medição do jato de urina

Nesse exame é avaliada a força do jato e a quantidade de urina em cada micção, pois quando ocorrem alterações na próstata o jato fica mais lento e fraco, indicando alterações. Embora este exame não seja realizado como diagnóstico específico do câncer de próstata, ele é útil para acompanhar o câncer de próstata já detectado e entender como afeta a bexiga e uretra.

Para realizar o exame, é preciso estar com a bexiga cheia e com vontade de urinar, sendo importante beber pelo menos 1 L de água antes do exame. Então, no exame, o homem precisa urinar em um recipiente específico ligado a um computador, o qul registra o tempo e o volume da urina.

5. Exame de urina de laboratório

Pode ser solicitado, também, um exame de urina, chamado PCA3, que serve para avaliar se existe câncer de próstata, já que o exame não mostra outras alterações, como a hiperplasia prostática. Além disso, esse exame mostra a agressividade do tumor, sendo útil para ajudar a definir o tratamento adequado.

Nesse exame, é coletada a urina logo após o toque retal, em clínicas especializadas.

6. Biópsia

A biópsia da próstata, geralmente, feita em conjunto com a ultrassonografia prostática, para uma melhor visualização das estruturas, é realizada para confirmar diagnósticos de alterações nessa glândula, como câncer ou tumores benignos, sendo preciso retirar um pedaço mínimo desta glândula para enviar para análise no laboratório.

Para realizar o exame, geralmente, é preciso, anteriormente, tomar um antibiótico por cerca de 3 dias, fazer jejum de 6 horas e tomar laxante para limpar o intestino.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *